Postado em  16/01/2016 - 16:03

Patrícia Rossiter

Por Nara Andrade
Da Redação

Durante o verão, época em que grande parte das pessoas está de férias, é comum a maioria das famílias aproveitar para curtir os dias de folga na praia ou em piscinas. No entanto, é neste período que mais aparecem algumas doenças de pele. As mais comuns são as queimaduras solares e as micoses. A dermatologista Patrícia Rossiter, da Unimed Federação do Rio Grande do Norte, em entrevista a DOMINGO, explica as principais causas, sintomas, os cuidados e as formas de tratamento. A especialista alerta: se a pessoa perceber algum dos sintomas citados a seguir, deve-se evitar a automedicação e procurar atendimento médico para iniciar o tratamento apropriado.

DOMINGO – No verão, é comum o aparecimento de doenças de pele?
PATRÍCIA ROSSITER – O calor e a umidade podem favorecer alguns problemas de pele. Alguns hábitos típicos das férias, como andar descalço, permanecer por muito tempo na água ou com roupas molhadas, frequentar piscinas e praias e expor-se ao sol excessivamente, também facilitam o surgimento de certas dermatoses no verão.

QUAIS os problemas mais comuns?
OS MAIS comuns são as queimaduras solares e as micoses.

QUAIS as áreas do corpo em que as micoses mais aparecem?
AS ÁREAS de dobras, devido ao calor e à umidade, como as virilhas e entre os dedos dos pés. Mas as micoses também podem ocorrer no tronco, unhas, cabelos e outras partes do corpo.

QUAIS são os sintomas?
NA PELE, aparecem como lesões avermelhadas e escamosas, geralmente com bordas mais evidentes e o centro tendendo à melhora, em qualquer parte do corpo, mas principalmente nas axilas e virilhas. Estas costumam coçar, com maior ou menor intensidade. As micoses também podem surgir como lesões esbranquiçadas ou acastanhadas na pele, com descamação fina, na parte superior do tronco e braços. Nas unhas, podem surgir como manchas amareladas ou acastanhadas, espessamento e/ou descolamento da lâmina. Entre os dedos dos pés, surgem escamas úmidas e fissuras.

QUAIS são as causas?
AS MICOSES são causadas por fungos que se proliferam na superfície da pele, ao encontrar condições favoráveis de temperatura e umidade. Eles se alimentam da queratina e podem ser contraídos de outras pessoas, do solo ou de animais acometidos e também de objetos contaminados, como material de manicure. Diabéticos, pessoas com imunidade baixa e que usaram antibióticos podem contrair com mais facilidade.

COMO prevenir?
MEDIDAS simples podem ajudar a prevenir micoses superficiais, como: manter a pele seca sempre que possível, evitando permanecer com roupas úmidas após atividades esportivas ou mergulhos no mar e na piscina; secar bem os pés e as áreas de dobras do corpo após os banhos; usar chinelos ao transitar em ambientes úmidos, como as bordas de piscina; usar luvas de borracha para evitar contato prolongado das unhas com a água; não compartilhar instrumentos de manicure; procurar um veterinário para avaliar alterações de pele e pelos dos animais domésticos.

COMO tratar?
NA MAIORIA das vezes, o tratamento é realizado com cremes, mas pode ser necessário o uso de medicação sistêmica, a depender do quadro clínico. É muito importante usar a medicação pelo tempo indicado, pois interromper o tratamento ao primeiro sinal de melhora pode perpetuar o problema. Deve-se procurar um médico para avaliar adequadamente e evitar a automedicação. O tratamento inadequado pode alterar o quadro e dificultar o diagnóstico. O médico especialista no tratamento das doenças da pele, cabelos e unhas é o dermatologista.

A MAIORIA das pessoas não consegue evitar e acaba coçando a região afetada. Isso pode aumentar o problema?
O PRURIDO nas micoses pode ser intenso, a depender da espécie de fungo causadora. Além de causar feridas, coçar pode gerar um ciclo vicioso de coceira e aumentar a possibilidade de transmissão através das unhas, caso as mãos não sejam lavadas.

QUAIS as orientações para pacientes com micoses ou outras infecções cutâneas?
ELES devem evitar a automedicação e procurar atendimento médico para iniciar o tratamento apropriado. Eles necessitam consultar o dermatologista, que é o especialista no tratamento das doenças da pele, cabelos e unhas.

É POSSÍVEL aliviar a coceira e outros incômodos comuns?
SIM. Existem recursos para aliviar a coceira e eliminar os fungos. Aqueles quadros com inflamação muito intensa podem precisar de medidas antipruriginosas em associação com os antimicóticos.


CAPTCHA Image [ Different Image ]