Postado em  22/08/2015 - 17:41

Rogério Rondon

Por Nara Andrade
Da Redação / naraandrade@gmail.com

Líder da Anjos do Brasil no Rio Grande do Norte, o empresário Rogério Freire Rondon esteve no último dia 15 (sábado) em Mossoró, acompanhando a Missão Agrotech, uma ação promovida pelo Sebrae/RN, com o objetivo de levantar problemas no agronegócio e desenvolver soluções. Em entrevista a Domingo, ele fala um pouco sobre a organização sem fins lucrativos Anjos do Brasil e o trabalho que a entidade vem desenvolvendo no Brasil, com ações de apoio a novos negócios através de investimentos e troca de conhecimentos. Rogério Rondon fala dos pré-requisitos necessários para conseguir um investimento.

DOMINGO – O que é a Anjos do Brasil e qual o trabalho que a entidade desenvolve?
ROGÉRIO RONDON – A Anjos do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, criada com o objetivo de fomentar o crescimento do investimento-anjo para apoio ao empreendedorismo de inovação. Compartilhando conhecimentos, experiências e oportunidades de negócios para investidores-anjos e empreendedores e apoiando a formação de redes de relacionamento, buscando ajudar a conectar todos os agentes da comunidade empreendedora, pois acreditamos que apenas com a união de todos conseguiremos transformar a nossa sociedade. Importante observar que o investimento-anjo não é uma atividade filantrópica e/ou com fins puramente sociais. O investidor-anjo tem como objetivo aplicar em negócios com alto potencial de retorno, que consequentemente terão um grande impacto positivo para a sociedade através da geração de oportunidades de trabalho e de renda. O termo "anjo" é utilizado pelo fato de não ser um investidor exclusivamente financeiro que fornece apenas o capital necessário para o negócio, mas por apoiar o empreendedor, aplicando seus conhecimentos, experiência e rede de relacionamento para orientá-lo e aumentar suas chances de sucesso. O investimento-anjo em uma empresa é, normalmente, feito por um grupo de 2 a 5 investidores, tanto para diluição de riscos como para o compartilhamento da dedicação, sendo definido 1 ou 2 como investidores-líderes para cada negócio, para agilizar o processo de investimento. O investimento total por empresa é, em média, entre R$ 200 mil e R$ 500 mil, podendo chegar até R$ 1 milhão.

COMO surgiu a Anjos do Brasil?
A ANJOS do Brasil foi criada por Cassio Spina, engenheiro eletrônico formado pela Escola Politécnica da USP, empreendedor por 25 anos. Foi o fundador da Trellis, empresa especializada em produtos e soluções para redes de comunicação de dados e voz. Após ter efetivado seu ciclo completo, desde a criação, startup, crescimento, aquisições e fusões, obtenção de investimentos e a venda, passou a se dedicar à atividade de investimento-anjo, apoiando novas empresas na obtenção dos recursos financeiros necessários para seu startup e no seu crescimento. Percebendo a demanda por informações sobre investimento-anjo tanto por potenciais investidores quanto por empreendedores, resolveu transformar seu blog em uma organização para disseminar conhecimento e melhores práticas, bem como conectar investidores-anjos e empreendedores, com apoio e participação de importantes parceiros e colaboradores. Todo o trabalho dele para a Anjos do Brasil é voluntário, sem qualquer remuneração, por acreditar que o investimento-anjo pode contribuir de forma significativa para o Brasil.

QUEM subsidia as ações da organização?
A ANJOS do Brasil conta com parceiros e apoiadores do mais alto nível, alinhados com objetivo de fomentar o investimento-anjo para a promoção do empreendedorismo de inovação. Acreditamos que, com a união de forças de nossos membros, parceiros e apoiadores, podemos fazer a diferença. Por sermos uma organização sem fins lucrativos, nossas operações são suportadas pelas contribuições e trabalho voluntário dos nossos membros e colaboradores, bem como pelas doações de nossos patrocinadores e apoiadores, pela renda dos direitos autorais do livro "Investidor Anjo" e pelos resultados dos cursos, eventos e outras atividades. Não cobramos nenhum valor dos empreendedores para encaminhar seus projetos para os investidores.

O QUE é um investidor-anjo?
O investimento-anjo é uma atividade que possui alto potencial de impacto na criação de empresas de alto valor agregado, destacando-se como exemplos a Apple, o Google, o Facebook e a Fedex nos EUA e a Bematech e o Buscapé no Brasil. O investidor-anjo é um profissional que investe, além dos recursos financeiros necessários para a criação de novas empresas, seu conhecimento, experiência e relacionamento. Com isso, aumentando significativamente as chances de sucesso do negócio, bem como acelerando seu crescimento, gerando além de empregos mais qualificados, know-how e tecnologia para o País. O investimento-anjo é o investimento efetuado por pessoas físicas com seu capital próprio* em empresas nascentes com alto potencial de crescimento (as startups), apresentando as seguintes características:  1. É efetuado por profissionais (empresários, executivos e profissionais liberais) experientes, que agregam valor para o empreendedor com seus conhecimentos, experiência e rede de relacionamentos além dos recursos financeiros, por isso é conhecido como smart-money;  2. Tem, normalmente, uma participação minoritária no negócio;  3. Não tem posição executiva na empresa, mas apoia o empreendedor, atuando como um mentor/conselheiro.  
*O investimento com recursos de terceiros é chamado de "gestão de recursos". É efetivado por fundos de investimento e similares, sendo uma modalidade importante e complementar à de investimento-anjo, normalmente aplicado em aportes subsequentes. O investidor-anjo é, normalmente, um (ex-)empresário/empreendedor ou executivo que já trilhou uma carreira de sucesso, acumulando recursos suficientes para alocar uma parte (normalmente entre 5% e 10% do seu patrimônio) para investir em novas empresas, bem como aplicar sua experiência apoiando a empresa. Importante observar que, diferentemente do que muitos imaginam, o investidor-anjo, normalmente, não é detentor de grandes fortunas, pois o investimento-anjo para estes seria muito pequeno para ser administrado.

COMO ter acesso às ações da organização sem fins lucrativos?
PARA obter um investimento-anjo, o negócio deve preencher alguns pré-requisitos. Os investidores-anjos, normalmente, investem em negócios que sejam negócios com alguma inovação, seja no produto/serviço, no processo de fabricação/prestação ou do modelo de negócio, isto é, como/para quem é comercializado; Tenham um mercado potencial significativo, pois para que o negócio possa atingir um patamar de dezenas ou centenas de milhões de reais, é necessário que possa atingir um mercado grande o suficiente para isso; Seja um negócio com bom potencial de crescimento e de alta rentabilidade (margens>40%), também chamado de "escalável"; Seu negócio não seja facilmente copiável e/ou tenha uma "barreira de entrada" para concorrentes; O valor do investimento não supere o limite de R$ 1 milhão (normalmente, investidores-anjos investem em grupo, e valores maiores que estes exigiram muitos participantes); O investimento se destina exclusivamente para aporte da empresa (cash-in); Os empreendedores tenham as competências básicas necessárias para a execução do negócio, pois o investidor-anjo se dedica a orientar e apoiar, não a executar.

QUAL estrutura a entidade oferece para os seus beneficiários?
A ANJOS do Brasil não faz investimentos diretos nem gestão de recursos de terceiros ou indicação/intermediação de qualquer investimento e não cobra qualquer valor sobre ele ou endossa qualquer empreendedor/investidor, assim, não podemos dar qualquer garantia ou assumir qualquer responsabilidade; apenas apoiamos investidores-anjos e empreendedores a conectar-se, avaliar-se e negociar diretamente. Conforme nossa missão, a Anjos do Brasil tem como pauta as seguintes ações: 1.ª) Educacional (em conjunto com parceiros) – Disseminação do conhecimento sobre investimento-anjo através de palestras/seminários; Capacitação para empreendedores para obtenção de investimentos; Capacitação para investidores-anjos para efetivação de investimentos. 2.ª) Institucional (em conjunto com parceiros) – Disseminação do conceito e valor agregado do investimento-anjo para o País perante os poderes públicos (Executivo, Legislativo e Judiciário) para reconhecimento e apoio à atividade. 3.ª) Apoio à formação de novas redes regionais aonde não existam, provendo para elas: Gestão de sistemas de gerenciamento; Metodologias e melhores práticas; Orientação e treinamento; Oportunidades para investimento. 4.ª) Co-organização/apoio a eventos de parceiros. 5.ª) Recebimento de projetos de empreendedores e encaminhamentos para investidores-anjos e redes parceiras.

NO ÚLTIMO final de semana, vocês estiveram em Mossoró. Qual o trabalho vocês vieram desenvolver na cidade?
ESTIVEMOS presentes na Missão Agrotech promovida pelo Sebrae-RN, com o objetivo de levantar problemas no agronegócio e desenvolver soluções.


CAPTCHA Image [ Different Image ]