Postado em  12/03/2014 - 10:13

Sumiço do avião da Malaysia lembra o desaparecimento o boing da Varing

O voo da Malaysia Airlines não foi o único a sumir no ar, sem que as autoridades tenham qualquer informação. Consta na história da aviação mundial vários outros casos. Inclusive com um voo brasileiro, em 1979. O voo 967 da Varig no dia 30 de janeiro, saindo do aeroporto internacional de Narita, em Tóquio, no Japão, com destino ao Rio de Janeiro, sumiu e até hoje não se te notícia do que teria acontecido.

Sobre o voo da Malaysia, saindo da Malásia com destino da China, sumiu cerca de 1 hora após a decolagem. Passados mais de 72 horas, as autoridades dos dois países não se têm noção do que teria acontecido. São mais de 80 navios e aviões vasculhando uma area enorme de oceano na Tailândia, sem que tenha encontrado qualquer sinal do voo e seus 239 passageiros e tripulantes a bordo.

No caso do voo da Varig, partindo do Japão com destino ao Rio de Janeiro, com escala nos Estados Unidos, assim como o voo da Malaysia, também não tem qualquer notícia até hoje do que teria acontecido. O boeing 707-323C transportava 153 quadros do pintor Manabu Mabe, a época avaliados em 1,24 milhão de dólares, uma fortuna. Neste caso, o avião perdeu contato também após uma hora da decolagem.

Assim como está acontecendo agora com o voo da Malaysia, várias versões surgiram para explicar o desaparecimento do voo da Varig em 1979, além da oficial, que o avião teria perdido a pressão, a tripulação morrido e o avião voado no piloto automático por horas e caído em algum lugar do oceano. As versões extra-oficiais é que o avião teria entrado num portal do tempo e desaparecido em outra dimensão.

Outra versão é que o avião da Varig teria sido sequestrado por colecionadores de obras de arte e obrigado a aeronave a pousar em território Russo. Esta versão foi negada pelos Russos. Depois foi dito que o avião havia sido abatido por caças Russos, por levaria tecnologia de guerra do Japão para os Estados Unidos. A imprensa também divulgou uma outra possibilidade é que o avião teria sido abduzido por extraterrestres.

O avião cargueiro da Varig voava com seis tripulantes: os pilotos Gilberto Araújo da Silva e Erni Peixoto, os oficiais Evans Braga e Antonio Brasileiro da Silva Neto e os engenheiros Nicola Esposito e José Severino de Gusmão Araújo. O piloto Gilberto Araújo havia evitado uma tragédia na França, quando evitou que a aeronave que pilotava caísse numa área urbana e matasse milhares no suburbio de Paris (Orly). O pouso forçado foi numa plantação de cebola. Destra tragédia, sobreviveram o piloto Gilberto (virou herói na França) e outras 10 pessoas, tendo falecido 123 passageiros asfixiados.

Todas estas especulações surgiram numa época que a tecnologia não permitia um monitoramento maior ou até acompanhar em tempo real o voo, como acontece nos dias atuais através de sistemas de segurança das companhias aéreas e também pelas agências de aviação de vários países. Ao contrário do que aconteceu com o voo da Varig, o voo da Malaysia precisa ter uma explicação, um sinal do que teria acontecido com a aeronove, considerada uma das mais seguras do mundo e os seus 239 passageiros e tripulantes a bordo.


CAPTCHA Image [ Different Image ]